Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações
CBPFIndex
CENTRO BRASILEIRO DE PESQUISAS FÍSICAS
17/09/2021   
Usuário:
Senha:

Crie sua conta aqui

Procurar por:

Publicações
Projetos
Eventos

Ir para a busca avançada

Dissertação de Mestrado
Processamento de ondas acústicas dispersivas em poços de petróleo

Data do cadastro: 25/07/2021

Publicação/Divulgação: 11/03/2019

Resp. pelo cadastro:

Orientador: Batista pd

Coorientador: -

Segundo Coorientador: -

Aluno: Maurício Redaelli

Status atual: Defendida

Instituição de defesa: CBPF - Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas

Resumo: O perfil sônico apresenta medidas indiretas de velocidades de propagação de ondas elásticas na formação rochosa, em função da profundidade investigada. As ondas dispersivas geradas por fontes de dipolo são importantes porque a sua velocidade de propagação se aproxima da velocidade de propagação cisalhante na formação rochosa na região de baixas frequências do espectro. Esta capacidade é importante sobretudo em formações rochosas lentas, onde a onda cisalhante de monopolo, que é uma medida já bastante consolidada na indústria do petróleo para velocidade cisalhante, não pode ser detectada. O processamento das ondas dispersivas deve considerar que a maior parte da energia da onda está em frequências médias, onde as velocidades não correspondem à velocidade da onda cisalhante. Atualmente, é oferecido por companhias de serviço que oferecem suporte à indústria do petróleo, sob contratos de prestação de serviços ou venda de softwares especícos. Nós implementamos um método de processamento baseado em modelos teóricos, chamado de Dispersive Slowness-Time Coherence (DSTC), que pode ser facilmente integrado ao fluxo de trabalho da Petrobrás como um módulo do software interno de processamento e análise, eliminando a necessidade de recorrer à terceiros e agregando valor à informação. O DSTC usa um algoritmo de Slowness-Time Coherence (STC), já consolidado para ondas não-dispersivas do monopolo, com correções no domínio da frequência para funcionar também com as ondas dispersivas de dipolo. Para a elaboração do algoritmo, é necessário o desenvolvimento de um modelo de propagação de ondas em uma geometria cilíndrica, com meio homogêneo e isotrópico, que fornece curvas de dispersão para as correções supracitadas no domínio da frequência. Verificamos que o algoritmo de DSTC não depende diretamente do conteúdo de frequências dos dados registrados pelos receptores da ferramenta - uma vantagem perante os métodos baseados em dados somente. Contudo, constatamos que a sua dependência de um modelo teórico de propagação o torna sensível à parametrização do poço e da ferramenta de aquisição, e que a calibração de parâmetros ocasionalmente desconhecidos pode depender da qualidade dos registros em baixas de frequências. O método foi testado com dados sintéticos e reais e apresentou acurácia notavelmente superior a do método STC.

Área:

Data da defesa: 11/03/2019

Banca: Batista pd; Ricardo Leiderman; Marcelo P. de Albuquerque


Download do PDF (4.190 KB)


Todos
Todos
Todas
Artigos de Div. Científica
Artigos em Revistas Nac.
Artigos em Revistas Int.
Artigos em Eventos Nac.
Artigos em Eventos Int.
Livros Inteiros
Capítulos de Livro
Propriedades Intelectuais
Áudio
Patentes
Programas de computador
Modelos de utilidade
Marcas
Outras prop. intel.
Tecnologias
Know-how
Serviços tecnológicos
Tecnologias inovadoras
Teses de Doutorado
Dissertações de Mestrado
Projetos de Graduação
Ciência e Sociedade
Documentos Históricos
Monografias
Notas de Física
Notas Técnicas
Outras Produções
· Principal    |    CBPF    |    ·

Copyright 2004 - CBPF. Rio de Janeiro/Brasil
Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas
v 1.1

       
P�g. gerada em 0.01 s
Total de consultas SQL: 52